BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Acusado de furtos em Cocal não consegue relaxamento de prisão preventiva

Foi realizada na manhã desta sexta-feira (12/12), no Fórum Dr. João Nonon de Moura Fontes Ibiapina em Cocal, a primeira audiência de instrução e julgamento do Réu Gerson Santos do Nascimento, de 20 anos, que se encontra preso em Parnaíba na Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina, sob acusação de inúmeros furtos na cidade de Cocal.


O acusado, as vitimas, bem como as testemunhas de acusação, foram ouvidos pela juíza de Direito da 1ª Vara Criminal de Parnaíba, que atualmente também responde provisoriamente pela comarca de Cocal- Drª Maria do Perpetuo Socorro Ivani de Vasconcelos e o Titular da Promotoria de Cocal- Dr Francisco Túlio Ciarlini Mendes.


Gerson foi preso em flagrante delito em 05 de março (CLIQUE AQUI E REVEJA) e teve sua prisão convertida em Preventiva sete dias depois; sendo que o decreto de prisão foi alicerçado nos depoimentos anexos aos autos, que atestam, com a maior clareza, a materialidade e indícios suficientes que atribuem autoria dos crimes ao indiciado. 

CLIQUE AQUI E REVEJA a prisão efetuada dia 15/12/2012
CLIQUE AQUI E REVEJA a prisão efetuada dia 20/09/2013 


O Advogado de Gerson teve o pedido de revogação de prisão preventiva indeferido pelo representante do Ministério Público. O Promotor alegou em um trecho de seu parecer que devido à periculosidade social do indiciado que cometeu os delitos de furto qualificado, ainda existe uma concreta possibilidade de que o mesmo venha a praticar novos delitos, já que é useiro e vezeiro no mundo do crime e responde a vários processos contra o patrimônio na Comarca de Cocal, não sendo cabível para tanto a adoção de nenhuma das Medidas Cautelares presentes no ordenamento, já que ainda persistem os requisitos da Prisão Preventiva, na qual visa à garantia da ordem pública; conveniência da instrução criminal e assegurar a aplicação da lei penal.

Nenhum comentário: