quinta-feira, 26 de março de 2015

Homem procura familiares que não ver há mais de 30 anos; todos são naturais de cocal


Meu nome é Edson Lima do Carmo, tenho 52 anos e moro na cidade de Parnaíba, na Av. Dr. João Silva Filho nº 3300 bairro: Piauí.

Gostaria de pedir ajuda para encontrar minha família, perdi o contado, faz mais de 30 anos que não tenho noticias de ninguém e quero saber com estão todos. Quando eu era criança minha mãe me deu para uma família me criar porque não tinha condições de criar todos os filhos, éramos pobres e morávamos na zona rural.

Minha mãe chama-se: Maria Regina do Carmo, casada com meu pai, Onofre Lima do Carmo.

De meu conhecimento tenho cinco irmãos:
*Raimundo Nonato Lima do Carmo, conhecido por Nonato;
*Antônia Lima do Carmo, conhecida por Antônia;
*Maria do Rosário Lima do Carmo, conhecida por  Rosário;
*Juvenal Lima do Carmo, conhecido por Juvenal;
*Onofre Lima do Carmo Filho, conhecido por Onofre.

Todos nascido em Frecheira da lama, zona rural da cidade de Cocal do Piauí. A ultima noticia que tenho sobre eles é que saíram de Frecheira e foram morar em Cocal depois fiquei sabendo que foram para Teresina em seguida foram para a cidade de Timon, Maranhão. Desde então não tenho mais informações sobre eles e quero muito encontra minha família, para matar a saudade de todos e recuperar o tempo que passei longe deles.

Tenho um sonho, apresentar para meus pais e meus irmãos a família que construí, mesmo longe da minha.

Se alguém tiver noticias dessas pessoas que descrevi, por favor, entre em contado comigo nos telefones: (86)9407-6864 ou (86)9518-7340.


Via: Blog do Pessoa

quarta-feira, 25 de março de 2015

Justiça sorteou 106 pessoas para compor o conselho de sentença do Júri Popular 2015 em Cocal

A Dra. Mariana Cruz Almeida de Sousa-MM Juíza de Direito, que respondia em substituição pela Vara Única da Comarca de Cocal, publicou no dia 12 de Novembro de 2014, no Diário Oficial da Justiça do Estado do Piauí, a listagem geral dos jurados que irão compor o Tribunal Popular do Júri durante o ano de 2015, no Fórum Dr. João Nonon de Moura Fontes Ibiapina, que abrange Cocal e Cocal dos Alves.


Ao todo foram relacionadas 106 pessoas, na maioria professores, seguido de funcionários públicos, autônomos e estudantes, com residência fixa em Cocal ou Cocal dos Alves.

O Tribunal Popular do Júri, formado por um número limitado de membros a serem conhecidos criteriosamente por meio de sorteio, ficará responsável pelo julgamento de crimes dolosos contra a vida, tentados ou consumados, que tramitam e pertencem a circunscrição da referida Comarca.

No edital de convocação a magistrada relata que os jurados e suplentes sorteados deverão comparecer na sala dos trabalhos a fim de comporem o conselho de sentença e fazerem parte do julgamento; acrescentando que o jurado e/ou suplente que deixar de comparecer a sessão será aplicada multa de 1 (um) a 10 (dez) salários mínimos, a critério do juiz, de acordo com a sua condição econômica.

Confira abaixo os cidadãos listados que servirão como jurados nas Sessões do Tribunal do Júri durante o ano 2015 em Cocal:

01. Ana Paula de Meneses e Silva, professora residente Cocal/PI;

02. Antonio Cardoso do Amaral, Professor, residente Cocal dos Alves/PI;

03. Anastácio Gomes França Júnior, funcionário público, residente em Cocal/PI;

04. Alci Marcio de Brito Silva Junior, professor residente Cocal/PI;

05. Aline Dantas Silva, Professora, residente Cocal/ PI;

06. Aurilene Vieira de Brito, Professora, residente Cocal dos Alves-PI;

07. Aurelina Rocha Meneses, agente de saúde, residente Cocal/PI;

08. Aurilene Galeno Rabelo, professora, residente Cocal/PI;

09. Andrews de Araujo Brito, estudante, residente Cocal/PI;

10. Antonio Jucier Cardoso dos Santos, professor residente Cocal/PI;

11. Bernardo Ferreira dos Santos Filho, agente de saúde, residente Cocal/PI;

12. Benedito Marreiros Pereira Ferraz Neto, funcionário público, residente Cocal/PI;

13. Chirley Cristina Machado e Silva, funcionário pública, residente Cocal/PI;

14. Célia Araujo Pereira, professora residente Cocal/PI;

15. Deuzenir dos Santos Portela, Professora residente Cocal/PI;

16. Dione Machado de Sousa, professora residente Cocal/PI;

17. Denice Rodrigues de Brito Carvalho, professora, residente Cocal/PI;

18. Eulisvandro Lima e Vasconcelos, funcionário público, residente Cocal/PI;

19. Eulilia Kelly Albuquerque Ferreira. Martins, professora residente Cocal/PI;

20. Edilberto Araujo Pereira, professor, residente Cocal/PI;

21. Francilene Rodrigues de Sena, professora residente Cocal/PI;

22. Francisco Atila Nogueira de Carvalho, autônomo, residente Cocal/PI;

23. Fabrício Jose Machado Noleto, auxiliar de Enfermagem, residente Cocal/PI;

24. Francilene dos Santos Azevedo, professora residente Cocal/PI;

25. Flavia Rejane Cardoso de Brito, professora, residente Cocal/PI;

26. Francisco Vieira de Carvalho, funcionário público, residente Cocal/PI;

27. Francisco das Chagas Vieira, auxiliar de Contabilidade residente Cocal/PI;

28. Francisco das Chagas Machado de Brito, motorista, residente Cocal/PI;

29. Francineide Pereira de Araujo Costa, professora, residente Cocal/PI;

30. Francisco Antonio Fontenele, comerciante residente Cocal/PI;

31. Francisco Fontenele Fortes, comerciante residente Cocal/PI;

32. Francisco das Chagas Correia, funcionário público, residente Cocal/PI;

33. Francildo Francisco da Silva, professor, residente Cocal/PI;

34. Francisco Ferreira Pires Júnior, professor, residente Cocal/PI;

35. Francisco Ugilson Pereira de Araújo, Professor residente Cocal/PI;

36. Guilherme dos Santos Brito, digitador, residente Cocal/PI;

37. Geovane de Sousa Vieira, Comerciante residente Cocal/PI;

38. Genário Benedito dos Reis, funcionário público, residente Cocal/PI;

39. Hudson William Oliveira Vieira, professor residente Cocal/PI;

40. Helder José Brito dos Santos, funcionário público, residente Cocal/PI;

41. Ivone da Silva Siqueira, professora, residente Cocal/PI;

42. Ivone Veras Rodrigues, Professora, residente Cocal/PI;

43. Iracema Rodrigues de Carvalho Lima, professora, residente Cocal/PI;

44. Inaldo de Carvalho Lima, funcionário, público, residente Cocal/PI;

45. Ivan Soares da Silva, professor, residente Cocal/ PI;

46. João Batista de Sousa, professor, residente Cocal/PI;

47. Jair Alves dos Santos, Professor residente Cocal/PI;

48. José do Carmo de Brito, Mecânico residente Cocal/PI;

49. João Batista de Oliveira, Professor residente Cocal/PI;

50. José Ribeiro Guedes, Funcionário público residente Cocal/PI;

51. José Carneiro Gomes, Funcionário público residente Cocal/PI;

52. José de Castro Ferreira dos Santos, professor, residente Cocal/PI;

53. Jorge Luis Mello Bezerra, auxiliar de escritório, residente Cocal/PI;

54. José Wilson Alves dos Santos, professor, residente Cocal/PI;

55. John Brendan Brito Oliveira, funcionário público, residente Cocal/PI;

56. José Luiz Bezerra Junior, professor, residente Cocal/PI;

57. João Magalhães Pereira, funcionário público, residente Cocal/PI;

58. José Raimundo da Silva, Professor, residente Cocal/PI;

59. José Maria Pereira, Professor residente Cocal/ PI;

60. Jose Maria Sales de Sousa Junior, professor residente Cocal/PI;

61. Josimar Raimundo de Brito, professor, residente Cocal dos Alves/PI;

62. Jefferson Cardoso Miranda, professor residente Cocal/PI;

63. Luzia Barbosa de Sousa, professora, residente Cocal/PI;

64. Layane de Carvalho Pessoa Machado, estudante, residente Cocal/PI;

65. Lindalva Veras Vieira, agente de Saúde, Cocal dos Alves/PI;

66. Luiz Antonio de Sousa, Comerciante residente Cocal/PI;

67. Liceanne Machado Siqueira, professora, residente Cocal/PI;

68. Leda Maria de Brito Teixeira, funcionária pública, residente Cocal/PI;

69. Mirian de Jesus Brito, Auxiliar Administrativa, residente Cocal/PI;

70. Maria Nayane de Carvalho Brito, Auxiliar Administrativa, residente Cocal/PI;

71. Maria de Fátima da Frota, professora, residente Cocal/PI;

72. Margarida Maria de Melo, professora, residente Cocal/PI;

73. Meirinalda Rodrigues Vasconcelos, professora, residente Cocal/PI;

74. Maria Betânia de Oliveira Fontenele, Agente de Saúde, Cocal dos Alves/PI;

75. Maria Alcioneide da Cunha, professora, comerciante residente Cocal/PI;

76. Maria Erenice Rodrigues Machado, professora, residente Cocal/PI;

77. Márcia Maria Rodrigues e Vasconcelos, funcionária pública, residente Cocal/PI;

78. Maxwell Cunha de Carvalho, comerciante residente Cocal/PI;

79. Maria da Conceição Cunha, professora, residente Cocal/PI;

80. Manoel Oliveira Carvalho, Comerciante residente Cocal/PI;

81. Maria do Socorro Alves Moreira, Professora residente Cocal/PI;

82. Maria do Carmo Cardoso de Araújo, Professora residente Cocal/PI;

83. Maria da Paz dos Santos Sousa, funcionário público residente Cocal/PI;

84. Maria Lucineide Dantas Marreiros Ramos, Professora residente Cocal/PI;

85. Maria Eurenice Rodrigues Machado, Professora residente Cocal/PI;

86. Nidalva Monção Calazans, bibliotecária, residente Cocal/Piauí;

87. Maria Oneide do Nascimento Almeida, funcionária, pública, residente Cocal/PI;

88. Marinalva Alves da Silva, professora, residente Cocal/PI;

89. Neandro Ricardo Melo Bezerra, professor, residente Cocal/PI;

90. Olivia Vieira de Brito, funcionária pública, Cocal dos Alves/PI;

91. Osmarina Pereira Rocha, professora residente Cocal/PI;

92. Olívia Maria Socorro Costa, professora residente Cocal/PI;

93. Pedro Nóbrega de Brito Neto- funcionário público, residente Cocal/PI;

94. Raniery Joseph Meneses e Silva, comerciante residente Cocal/PI;

95. Rochelane Oliveira Fontenele, Professora residente Cocal/PI;

96. Romerito dos Santos Azevedo, agente municipal de trânsito, residente Cocal/PI;

97. Ricardo de Oliveira Maranguape, professor residente Cocal/PI;

98. Raimunda Carvalho de Albuquerque, professora, residente Cocal/PI;

99. Simone Pereira da Rocha, professora, residente Cocal/PI;

100. Sheila Aide Sousa de Oliveira, professora residente Cocal/PI;

101. Silvino Timóteo da Silva, professor, residente Cocal/PI;

102. Tacyane Regina da Silva, professor, residente Cocal/PI;

103. Valmir de Sousa Vieira, professor residente Cocal/PI;

104. Verônica Barreto da Costa, func. Pública residente Cocal/PI;

105. Valmir Clarindo Vieira, professor, residente Cocal/PI;

106. Zilmar Vieira de Brito, funcionária Pública, residente Rua 3 de maio, Cocal/PI.


Colisão entre dois veículos deixa uma pessoa ferida em Cocal


Uma colisão traseira envolvendo dois veículos de passeio foi registrada por volta das 12h30min desta quarta-feira (25/03), em Cocal. O acidente deixou uma pessoa ferida e ocorreu na PI-213, na altura da placa de boas vindas da cidade, situada na saída de Cocal à Parnaíba, próximo ao monumento da santa.


O motorista de um automóvel VW Gol, de cor preta, com placas de Fortaleza-Ceará, não conseguiu frear a tempo e bateu na traseira de um veiculo modelo Fiat Siena EL Flex, de cor vermelha, com placas de Teresina Piaui, que seguia a sua frente e havia reduzido a velocidade para passar em um redutor de velocidade. Com o impacto, além dos danos materiais, uma mulher que ocupava o banco de trás do Gol, identificada como Andreia de Araujo, de 32 anos, sofreu um corte na região da face.


A vitima recebeu os primeiros socorros ainda no local do acidente por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Em seguida, ela foi removida ao Hospital Joaquim Vieira de Brito, onde foi atendida pelo médico de plantão e ficou internada em observação.


Um dos passageiros informou que os ocupantes de ambos os veículos são da mesma família e residentes em Parnaíba. Eles voltavam de uma viagem de Fortaleza-Ceará com destino à Parnaíba quando tiveram o trajeto interrompido pela colisão.



terça-feira, 24 de março de 2015

Polícia Civil investiga fraudes para acesso ao seguro DPVAT no Piauí

Os números apontam que o Piauí é o segundo Estado da nação que possui o tráfego mais violento e com mais vitimas fatais levando em consideração a proporcionalidade com a população.

Em 10 anos, o Piauí saiu de 541 mortes no trânsito em 2003 para 1199 em 2013. Os casos mais graves envolvem motociclistas, são quase 15 mortes a casa 100 mil habitantes. Por trás desse números está a ação indenizaria do seguro DPVAT. Em todo o país foram indenizadas somente no ano passado foram indenizadas 763.365 vítimas de acidentes de trânsito incluindo familiares de vítimas fatais. resultando em 20% a mais em comparação com o ano anterior.

O Piauí possui uma frota de 950 mil veículos. Somente em janeiro e fevereiro deste ano foram registradas 1803 infrações nas quais 508 se deram por falara de acessórios de segurança. Dos acidente no mesmo período são 188 com vítimas, 13 mortes e 175 feridos.



Esta situação motiva estelionatários para realizar golpes do seguro DPVAT. Por pessoa o teto financeiro em ressarcimento para assistência médica por pessoa acidentada é de 2.700 reais, já para casos de invalidez ou morte o valor chega a mais de 13 mil reais.

O presidente da Associação dos Corretores de Seguro do Piauí lamenta o fato do acesso aos seguros terem se tornado alvos desse tipo de golpe.

“Há muitos anos isso vem ocorrendo e a polícia apura casos com investigação mas esse tipo de esquema não para. O esquema funciona com falsificações e agravamento das lesões das vitimas. Chegam a ponto de pegar pessoas que não sofreram acidentes e falsificam laudos”, disse Juvenal Vilanova.

No HUT (Hospital de Urgências de Teresina) o comércio de seguros bate a porta dos acidentados.



“Muitos casos já tiveram falsificações de relatórios médicos e laudo do HUT, tentaram fazer timbre no papel com erros grosseiros e um diagnóstico descrito com linguagem rústica. Só essa semana três casos estão sendo confirmados. Alguns pacientes são levados a mentir sobre como ocorreu lesões que as vezes podem ter sido adquiridas em casa. Temos informações de que corretores que adulteram diagnósticos ficam nesta rua esperando pacientes”, declarou o diretor do HUT, Gilberto Albuquerque.

Na Delegacia da GRECO (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) mais de 30 processos estão em andamento por golpes do seguro DPVAT.

“A seguradora detecta fraude com levantamento interno e aciona a polícia civil para investigar os casos. Muitos deles tem características de crime organizado e associação criminosa”, afirmou o delegado da Greco, Carlos César.


Fonte: Portal Meio Norte

Eletrobras Piauí é a 6ª pior empresa de energia eletrica

A Eletrobras Piauí ficou na 31ª posição no ranking divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que mede a qualidade do serviço prestado durante o ano de 2014. A empresa que opera no Piauí foi avaliada juntamente com as 36 distribuidoras em que o mercado de energia elétrica é maior que 1 TWh no ano. A Aneel também elaborou um ranking com as 28 empresas que atuam com um mercado menor ou igual a esse valor.

O resultado mostra que a empresa voltou a cair no ranking de qualidade dos serviços. Em 2011, por exemplo, a Eletrobras-PI estava na 32ª posição do ranking, e em 2012 teve uma pequena melhora, passando para a 30ª, chegando a 28ª em 2013 e agora ocupa a 31ª posição.

O indicador de desempenho verificado para elaboração do ranking da Aneel consiste na média aritmética das razões entre os valores apurados e os limites anuais dos indicadores da duração de interrupção e da frequência de interrupção dos serviços.

A Aneel exige das distribuidoras processo de coleta e apuração dos indicadores de continuidade da duração e frequência de interrupção dos serviços, levando em consideração normas de organização internacional. Na apuração dos dados do ano passado, a Eletrobras-PI não possuiu a certificação do processo.

Ranking 

As lideres do ranking entre as grandes distribuidoras são Companhia Luz e Força (são Paulo), Companhia Energética do Ceará (Coelce), Companhia Energética do Maranhão (Cemar) e Energisa Minas Gerais. As três piores atuam nos estados de Amapá, Alagoas e Goiás.

Fonte: Jornal O Dia

Reflexão: Seguindo à Distância

A Distância do Senhor está no centro de cada queda. Por exemplo, você pode me mostrar um casamento que está caindo aos pedaços e citar todas as várias razões para isso, mas eu vou te dizer exatamente onde ele quebrou. Ele quebrou na comunicação do casal. Alguma coisa aconteceu, e a amizade onde seu casamento estava construído e a companhia, que já foi apreciada uma vez, não é mais o que costumava ser. Em seguida, todos os outros problemas encontram o seu caminho para um casamento acabado.

O mesmo pode ser dito da nossa relação com Deus. Ficamos longe do Senhor na proximidade. Nós não começamos mais o dia com estudo da Bíblia e oração. Estamos muito ocupados fazendo outras coisas, e, em seguida, outros problemas se desenvolvem. E nos encontramos seguindo à distância.

Esse foi um dos passos que levou Pedro a negar o Senhor. A Bíblia nos diz que, depois que Jesus foi preso, "Pedro seguiu Jesus de longe até o pátio da casa do Grande Sacerdote. Entrou e sentou-se com os guardas para ver como aquilo ia terminar." (Mateus 26:58, ênfase adicionada) .

Há pessoas assim na igreja. Estão geralmente atrasados para o culto e são os primeiros a sair. Eles estão geralmente sentados na fileira de trás. Querem viver em dois mundos, de modo que eles estão seguindo à distância. Isso é o que aconteceu com Pedro.

Eu ouvi a história de um menino que caiu da cama no meio da noite. Quando sua mãe perguntou o que aconteceu, ele disse: "Bem, eu acho que fiquei muito perto do lugar por onde eu entrei"

E essa é a mesma razão que caímos para longe do Senhor. Ficamos muito perto do lugar por onde entramos.

Frase Resumo: Você tem proximidade ou distância ao seguir Jesus?

MAT 26:58. E Pedro o seguiu de longe até o pátio do sumo sacerdote, entrou e sentou-se com os guardas, para ver o que aconteceria.

Em Cristo,
Walter Brune

IFPI-Campus Cocal divulga edital de chamada publica para dois cursos

O Instituto Federal do Piauí – Campus Cocal divulga o Edital nº 04/2015, CHAMADA PÚBLICA, para o Curso Técnico em Agricultura e Administração, na forma Integrada (ensino médio e técnico, simultaneamente).


As matrículas serão realizadas no setor de Controle Acadêmico do IFPI/ Campus Cocal do dia 23 e 24 de março de 2015 (8h às 12h e das 14 h às 17h) e no dia 25 de março de 2015 ( 8h às 12h).

A seleção será por ORDEM DE CHEGADA e COMPROVAÇÃO DE CONCLUSÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Sexo com menor de 14 anos é crime, mesmo com consentimento, decide STJ

Fazer sexo com pessoa com menos de 14 anos é crime, mesmo que haja consentimento. Por isso, um padrasto que manteve relações sexuais com sua enteada de 13 anos foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça. O homem havia sido absolvido em 1ª e 2ª instâncias. A decisão é um precedente de peso para a jurisprudência sobre o assunto.

Ao condenar o réu, a 6ª Turma do STJ entendeu que a presunção de violência nos crimes de estupro e atentado violento ao pudor contra menores de 14 anos tem caráter absoluto, de acordo com a redação do Código Penal vigente até 2009. De acordo com esse entendimento, o limite de idade é um critério objetivo "para se verificar a ausência de condições de anuir com o ato sexual".

A partir da Lei 12.015/09, que modificou o Código Penal em relação aos crimes sexuais, o estupro (sexo vaginal mediante violência ou ameaça) e o atentado violento ao pudor (outras práticas sexuais) foram fundidos em um só tipo, o crime de estupro. Também desapareceu a figura da violência presumida, e todo ato sexual com pessoas com menos de 14 anos passou a configurar estupro de vulnerável.

A jurisprudência sobre a questão, no entanto, varia. O próprio STJ declarou que a presunção de violência no crime de estupro tem caráter relativo, ao inocentar homem processado por fazer sexo com meninas com menos de 12 anos. No Habeas Corpus 73.662/1996, o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio relativizou a presunção de violência após ficar comprovado no processo o consentimento da mulher e que sua aparência física e mental era de pessoa com mais de 14 anos.

Histórico

Denunciado por sua companheira, o réu foi absolvido em 2009 pelo juízo de primeiro grau do Tribunal de Justiça de São Paulo. Para a magistrada, a menor não foi vítima de violência presumida, pois “se mostrou determinada para consumar o coito anal com o padrasto. O que fez foi de livre e espontânea vontade, sem coação, ameaça, violência ou temor. Mais: a moça quis repetir e assim o fez”.

O TJ-SP manteve a absolvição pelos mesmos fundamentos. Conforme o acórdão, a vítima narrou que manteve relacionamento íntimo com o padrasto por diversas vezes, sempre de forma consentida, pois gostava dele. A maioria dos desembargadores considerou que o consentimento da menor, ainda que influenciado pelo desenvolvimento da sociedade e dos costumes, justificava a manutenção da absolvição.

Para o ministro do STJ, Rogério Schietti, é frágil a alusão ao “desenvolvimento da sociedade e dos costumes” como razão para relativizar a presunção legal de violência prevista na antiga redação do Código Penal. O “caminho da modernidade”, disse Schietti, é o oposto do que foi decidido pela Justiça paulista.

“De um estado ausente e de um Direito Penal indiferente à proteção da dignidade sexual de crianças e adolescentes, evoluímos paulatinamente para uma política social e criminal de redobrada preocupação com o saudável crescimento físico, mental e afetivo do componente infanto-juvenil de nossa população”, afirmou o ministro.

Ele também considerou “anacrônico” o discurso que tenta contrapor a evolução dos costumes e a disseminação mais fácil de informações à “natural tendência civilizatória” de proteger crianças e adolescentes, e que acaba por “expor pessoas ainda imaturas, em menor ou maior grau, a todo e qualquer tipo de iniciação sexual precoce”.

A 6ª Turma deu provimento ao recurso para condenar o padrasto pela prática do crime de atentado violento ao pudor, cometido antes da Lei 12.015. O processo foi remetido ao TJ-SP para a fixação da pena.

Fonte: STJ

Homem consome bebida alcoólica, vai dormir e não acordou mais em Cocal

O Estivador Antonio José dos Santos Araujo, conhecido popularmente como ''Socó'', de 37 anos, faleceu por volta das 15:00 horas deste domingo (22/03), após sofrer um infarto fulminante.  


Um familiar informou que a vitima havia consumido bebida alcoólica e ao chegar em casa entrou no quarto e deitou numa cama para dormir. Após algumas horas, uma pessoa notou que o homem já não apresentava sinais vitais.

A causa da óbito leva a crer a que trata-se de um infarto fulminante, considerada morte natural, já que a princípio, não havia indícios de crime ou marcas de violência no corpo.

O corpo foi velado na residencia da vitima, situado na Rua: Frederico Pires, Bairro Santa Luzia, próximo a barragem. O sepultamento foi realizado no final da tarde desta segunda-feira (23), no cemitério municipal de Cocal.


Jovem de João Pessoa processa cantor e banda Aviões do Forró

Um jovem de 28 anos de João Pessoa ingressou na justiça paraibana na semana passada contra a banda Aviões do Forró, A3 entretenimento (que administra a atração) e o cantor do grupo musical, José Alexandre Filho, chamado de ‘Xandy’. A ação por injúria tramita na 4ª Vara Cível da Capital e o autor pede uma indenização de R$ 150 mil.


Ao Portal Correio, o advogado de defesa, Robson Espínola, disse que o cliente dele está sendo vítima de uma difamação pública por parte do cantor e da banda cearense, há alguns meses. Ainda segundo o advogado, as frases teriam sido faladas nos shows da banda na Paraíba e em algumas cidades no Nordeste.

“O jovem sempre frequenta os shows da banda no Nordeste e é conhecido no meio artístico. O cantor Xandy – quando avista o rapaz – fala com ele com os termos: “Alô (***), como está o chifre..”; “(***), estou vendo as antenas aqui de cima... (sic)....Temos áudios e vídeos que comprovam as menções do artista durante as músicas”, falou o advogado.

Conforme consta na ação, o rapaz tem sido vítima constantes de difamação devido o áudio ter se espalhado. O jovem pede que a justiça desautorize a banda falar nos nomes dele nos shows e o pagamento de R$ 150 mil pela difamação sofrida. “Ainda corre no Juizado Especial Criminal de João Pessoa uma queixa-crime contra o cantor Xandy”, avisou Robson Espínola.

A assessoria de imprensa da banda disse que ainda não foi notificada oficial sobre a ação, mas que informou que vai comunicar o caso ao departamento jurídico da empresa A3 entretenimento. Uma nota deverá ser divulgada sobre o posicionamento da atração musical.

Portal Correio - UOL

Preso serra grade e três cadeados, pula muro e foge da Delegacia de Cocal


O jovem Daniel Alves Oliveira, vulgo ''Risca Faca'', de 20 anos, preso na ultima segunda-feira (16/03), [clique aqui e reveja] fugiu da Delegacia de Policia Civil de Cocal por volta das 23:00 horas deste domingo (22/03). 


Ele estava preso por força de uma mandado de prisão expedido pela justiça do Ceará, sob acusação dos crimes de homicídio e corrupção de menores, ambos praticados em Chaval-Ceará, de onde também conseguiu fugir da cadeia publica.


Daniel serrou uma das grades da cela em que estava recolhido e mais três cadeados de dois portões localizados no corredor da instituição, depois teve acesso ao patio onde fica recolhido motocicletas apreendidas e pulou um muro que dar acesso a parte externa da Delegacia.

Na Foto: Daniel ao lado de Mauricio
A fuga só foi notada pela manhã e um dos presos, o jovem Mauricio, que estava na mesma cela do fugitivo, revelou aos policiais que também teve a chance de escapar, mas preferiu ficar no local.

Na Foto: Teresinha de Jesus Rufino
A senhora Teresinha de Jesus Rufino, conhecida popularmente como ''Teresa do Alto'', de 37 anos, companheira do fugitivo está detida e é a principal suspeita de ter entregue as serras ao preso durante uma visita. A Polícia está em diligências a procura do fugitivo.


A Delegacia de Cocal não conta com um plantonista e  equipe de policiais é muito pequena. O efetivo da DPC é formado apenas pela Delegada, um Escrivão e dois Agentes Civis, que são responsáveis para cuidar do plantão e dos presos. Ressaltando que o local também não possui estrutura penitenciária e abriga temporariamente vários detentos à espera de transferência para uma penitenciaria estadual. 

domingo, 22 de março de 2015

Cocalense é preso em Operação da PRF, PF e PM com 230 quilos de maconha importada


A Polícia Federal, em parceria com a Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal, conseguiu apreender na tarde desse domingo (22/03) por volta das 14h, no posto fiscal da PRF em Parnaíba, localizado no Km 33 da BR 343 no litoral do Piauí, 232 quilos de maconha. A droga estava sendo transportada no bagageiro de um Fiat Uno Way, de cor cinza, com placas NIQ-3512, Parnaíba-PI. 


Em depoimento à Polícia, o condutor identificado por Regino Carneiro dos Anjos, de 39 anos, afirmou que estava trazendo os tabletes de maconha da capital federal Brasília. Segundo o delegado de Polícia Federal de Parnaíba, a ação contou com o apoio do Serviço Reservado da PM, de Policiais Militares da Força Tática e da Polícia Rodoviária Federal.
 

“Mais uma vez comprovamos que a união das forças policiais faz a diferença aqui em Parnaíba. A gente tem feito na delegacia um trabalho de estatística das vezes que realizamos apreensões, e observamos que o domingo é um dia propício para os traficantes que pensam que a Polícia não trabalha neste dia”, ponderou o delegado da PF, Marcos Roberto dos Santos.

 
No carro, a Polícia ainda apreendeu uma grande quantidade de bolsas femininas. O acusado é natural de Cocal-PI e se negou a falar com imprensa. Já para os Policiais, Regino afirmou que receberia a quantia de R$ 7 mil de uma pessoa para realizar o transporte do entorpecente. A partir de agora será iniciada uma nova investigação para identificar e prender as pessoas envolvidas.
 

“Iremos agora investigar para saber de onde realmente essa droga vinha, quem mandou pegar e quem possivelmente iria receber. O nosso trabalho começa a partir do momento da apreensão, pois especificamente neste caso, há a possibilidade dele ser somente o transportador”, concluiu o delegado Marcos Roberto dos Santos. 

Informações pré-liminares dão conta de que a droga está avaliada em mais de R$ 300 mil. O acusado e o material apreendido foram levados para a Delegacia de Polícia Federal de Parnaíba. 
 



Por Kairo Amaral
Via: Portal Meio Norte

Acesse também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...